06 novembro 2017

Livros...

Após vários anos sem terminar muitos livros, por falta paciência, desinteresse e coisas do género, recomecei a ler em Novembro de 2016.

Desde então, de romances a biografias, li autores como Paula Hawkins, dois romances; Simon Sebag Montefiore, dois romances e duas biografias; Doris Lessing, dois romances; o romance do meu amigo Florival Lança, "Marvão e Ammaia-o paraíso prometido" lançado a 28 de Novembro de 2015 na Casa da Cultura em Marvão; Andrew Gross, um romance sobre Auschwitz e um livro de Luís Alberto Moreira, "do trabalhador ao recurso-pessoas ou objectos".

Vamos ver se a vontade continua com esta intensidade.

04 novembro 2017

A HISTÓRIA E O PAPEL DA JS NO CONCELHO DE MARVÃO

Vou participar amanhã numa mesa redonda sobre a história da Juventude Socialista (JS) no Concelho de Marvão.
Passaram 20 anos (1997-2017) sobre a criação dos primeiros dois núcleos da JS no Concelho de Marvão que tive a oportunidade de fundar e coordenar.

03 novembro 2017

Sachenka

Um bom amigo, responsável por eu ter recomeçado a ler, ofereceu-me em Fevereiro de 2015 este livro

Não o li na altura, esqueci que ele existia, ficou na estante. Mas não fui só eu que me esqueci do livro... 

Em Fevereiro deste ano, por ocasião do meu aniversário recebi desse bom amigo mais um exemplar... Não dou nem vendo. Vão ficar lado a lado, pois é também destes pormenores, que se faz a história. Obrigado Filipe Caldeira.

Sobre o livro, recomendo vivamente a leitura deste romance de Simon Sebag Montefiore escrito após as investigações que fez para os livros que publicou sobre Estaline. Entre personagens e acontecimentos verídicos, acontecimentos e personagens de ficção ficamos a conhecer pormenores da Rússia da primeira metade do Sec. XX. 

Agora que recomecei as leituras vou começar a catalogar os muitos livros que tenho entre Marvão e Lisboa para não comprar ou poder trocar algum que me ofereçam e já tenha.

02 novembro 2017

Partido Socialista organiza debate "Caminhos para a Igualdade, Equilíbrio de Género na Gestão das Organizações"

No dia 9 de Novembro no Salão Nobre - Sede do PS em Lisboa, o Departamento do Trabalho do PS, em conjunto com o Departamento Nacional das Mulheres Socialistas, realiza um debate “Caminhos para a Igualdade: Equilíbrio de Género na Gestão das  Organizações”

Num mercado de trabalho em profunda mutação em que nos defrontamos com novas formas de organização do trabalho, com ritmos cada vez mais acelerados, com uma crescente invasão da esfera privada, que papel podem e devem ter as mulheres em lugares de decisão e, sobretudo, como é que o facto de existir um maior equilíbrio de género nos órgãos de poder das empresas pode influenciar positivamente não só a vida dos trabalhadores e trabalhadoras mas a própria empresa. 

Apelamos à participação nesta iniciativa.

As inscrições devem ser feitas para Aida Santos: trabalho@ps.pt ou ainda pelo telefone 21 382 20 98

27 outubro 2017

Hino da Republica da "Catalunya"


No momento em que é aprovada a resolução de constituição da Republica de Catalunya, com 72 votos sim, 10 votos não e 2 votos em branco, aqui deixo o seu hino.

Els Segadors (em português "Os Ceifadores") é o hino nacional oficial da Catalunya.

A sua origem data da Guerra dos Segadores, que ocorreu no século XVII. A música é de Francesc Alió e foi composta em 1892, baseada em uma antiga música popular. A letra, escrita por Emili Guanyavents, faz menção a eventos ocorridos entre 1639 e 1640, quando os catalães se revoltaram contra a presença de soldados do resto da Espanha em seu território durante a Guerra dos trinta anos contra a França.

Um concurso foi criado por um grupo político, denominado União Catalanista (Unió Catalanista) em 1899, que escolheu a letra elaborada por Emili Guanyavents, após uma intensa polêmica pública que envolveu até a imprensa daquela época.

A “generalitat de catalunya” oficializou Els Segadors como seu hino oficial em 1993.

26 outubro 2017

Associação Fórum Manifesto organiza debates sobre o trabalho do futuro, o futuro do trabalho

O Fórum de Outono, nos próximos dias 27 e 28 de Outubro, organizado pela Associação Fórum Manifesto, é este ano inteiramente dedicado ao tema do Trabalho, questão central e estratégica para uma política de esquerda, mas frequentemente menorizada no debate político e no espaço público. A conferência de abertura, na sexta-feira, é feita por um dos mais qualificados cientistas sociais europeus das relações de trabalho e do sindicalismo, Richard Hyman, tendo como tema "O passado, o presente e os futuros possíveis do Trabalho: Estamos à altura do desafio?".


Depois, na sexta-feira e no sábado, seguem-se debates sobre as principais dimensões do Trabalho: os desafios actuais da organização dos trabalhadores; as reformas laborais necessárias; a desconstrução de conceitos, indicadores e mitos sobre o trabalho; as mudanças tecnológicas e o futuro do trabalho; a avaliação das políticas laborais da actual governação.


Com a participação de um conjunto qualificado e plural de investigadores, sindicalistas e activistas sociais, o Fórum será uma oportunidade para todos os interessados participarem numa intensa reflexão colectiva sobre a centralidade e o valor do trabalho e o seu lugar nas alternativas necessárias, de política e de sociedade.

As inscrições podem ser feitas aqui: http://manifesto.com.pt/

23 outubro 2017

"A MORTE SAIU À RUA"...

A morte entrou na luta política pela mão da direita, a propósito dos incêndios. Mortes que todos lamentamos e podiam ter sido evitadas.

Mas no período entre 2011 e 2015 centenas de pessoas puseram fim à vida porque o Estado as abandonou. Perderam empregos, perderam casas! Perderam-se vidas! A causa parece ter sido a austeridade.

Em Portugal sabemos quem foram os responsáveis! Ou já se esqueceram??? Governo PSD/CDS. Assunção Cristas, Passos Coelho, Paulo Portas e companhia...
 
 
Aqui deixo artigo:

Investigadores britânicos alertam para relação entre cortes e aumento dos suicídios

Medidas de austeridade como cortes na despesa pública ou aumento de impostos foram pela primeira vez ligadas ao aumento dos suicídios nos países da zona euro mais afectados pela crise. Um estudo publicado na revista científica “Social Science & Medicine” e divulgado ontem pela Universidade de Portsmouth, no Reino Unido, analisou estatísticas sobre suicídio entre 1968 e 2012 em cinco países periféricos, incluindo Portugal. Os autores estimam que em 2011 e 2012 as medidas de consolidação fiscal e austeridade tenham contribuído para 2325 suicídios de homens entre os 65 e os 89 anos nestes cinco países, o que dá um total de 465 casos em cada país. Alargando as estimativas, os investigadores apontam para que a austeridade possa ter levado a 4556 mortes entre 2009 e 2014 nos países analisados.
 
Nikolaos Antonakakis, autor do estudo, explicou ao i que as conclusões são um retrato médio do que se passou nos cinco países envolvidos no estudo (Portugal, Itália, Grécia, Irlanda e Espanha) com base nas estatísticas analisadas, não sendo por isso feita uma análise individual de cada país.

O investigador salienta que, tal como hoje é consensual que a subida no desemprego está ligada a maiores taxas de suicídio, faltava investigar o impacto da austeridade. Depois de apurarem a ligação num estudo feito na Grécia em 2014, decidiram alargar a amostra de países. Ao contrário do que acontece com a subida do desemprego, associada a um aumento do suicídio entre pessoas mais jovens, a austeridade parece pôr sobretudo em risco a saúde mental de pessoas mais idosas, que os investigadores relacionam com o facto de terem menor flexibilidade para lidar com realidades como o corte nas pensões.

Se encontram variações mais significativas sobretudo no sexto masculino, deixam um alerta: o efeito nas mulheres parece levar mais tempo e manifestar-se em faixas etárias mais jovens, entre os 25 e os 44 anos. Por cada corte de 1% na despesa pública os investigadores estimaram um aumento de suicídios de 1,38% nos homens entre os 65 e os 89 anos, enquanto nas mulheres entre os 25 e os 44 anos apontam para um aumento de 0,72%. Nas restantes faixas etárias tanto em homens como mulheres os dados apontam para maior resiliência.

Antonakakis salienta que o desemprego persiste como o principal factor de risco, sobretudo entre os mais jovens, mas estas novas conclusões também devem ter implicações e levar a questionar a “aplicação prolongada de austeridade fiscal sem serem criadas redes de segurança para a população mais afectada.” Para o investigador, a equidade em matéria de saúde deve ser avaliada quando se trata se fazer um balanço dos resultados das políticas de austeridade, que não são apenas económicos.
Jornal i - Shutterstock Marta F. Reis 07/10/2015 15:10

14 outubro 2017

Participação no seminário sobre avaliação de riscos para todas as idades

Participei no passado dia 12 de Outubro no seminário sobre avaliação de riscos para todas as idades que se realizou no auditório da Biblioteca Municipal de Castelo Branco.

Este seminário insere-se nas iniciativas do Ponto Focal Nacional da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho, com sede em Bilbao, de cujo Conselho de Administração faço parte, em representação da CGTP-IN e dos trabalhadores Portugueses.

Para além de participar no debate sobre boas práticas apresentadas para um trabalho mais seguro e saudável em qualquer idade, fiz uma intervenção na sessão de encerramento.

Na intervenção que fiz realcei a importância da prevenção em segurança e saúde no trabalho como a melhor forma de combater os riscos profissionais e evitar os acidentes e doenças profissionais.

Salientei também que é altura de passar das acções de sensibilização para a criminalização dos empregadores reincidentes em relação aos acidentes, especialmente, os que dão origem a mortes nos locais de trabalho.

Abordei ainda a necessidade das empresas olharem para as medidas de prevenção, não como um custo, mas sim como um investimento, reduzindo o absentismo que resulta da ausência dos trabalhadores dos locais de trabalho em função de doenças e acidentes de trabalho.
Emília Telo (Coordenadora Ponto Focal Agência Bilbao) e Fernando Gomes (Comissão Executiva da CGTP-IN)

06 junho 2017

O Mundo do Trabalho em Debate: Tendências, Poderes e Protagonistas

O CES Lisboa vai organizar um Seminário Internacional “O Mundo do Trabalho em Debate: Tendências, Poderes e Protagonistas”, que terá lugar no dia 7 de junho, pelas 9h30, no Auditório do Centro de Informação Urbana de Lisboa (Picoas Plaza, R. Viriato, 13E).

Realizado no âmbito de um projeto de investigação sobre o poder sindical no contexto de austeridade, este Seminário Internacional, que apresenta um leque de oradores nacionais e internacionais de relevo, propõe-se debater as tendências das relações laborais na Europa e procurar respostas quanto ao papel atual dos sindicatos.

Apelamos à vossa participação e deixamos aqui o Programa:
9h15 Receção dos participantes

9h30 Abertura

Hermes Augusto Costa (Centro de Estudos Sociais-Fac. Economia UC/CES-FEUC) | Reinhard Naumann (Fundação Friedrich Ebert) | Philippe Pochet (European Trade Union Institute - ETUI)

MESA 1
9h45 Tendências europeias nas relações trabalho

Klaus Doerre (Universidade Friedrich-Schiller, Jena) | Philippe Pochet (European Trade Union Institute - ETUI) | Raquel Rego (Instituto de Ciências Sociais/UL)
Moderador: Elísio Estanque (CES-FEUC)

MESA 2
11h45 Poderes sindicais em debate (I)


Richard Hyman (Professor Emeritus, LSE) | Udo Bonn (ex-coordenador da CT da Atlas Copco Energas, Colonia) | Florian Butollo (Universidade Friedrich-Schiller, Jena)
Moderador: Dora Fonseca (CES)

MESA 3
14h30 Desafios da precariedade e reconfigurações do trabalho


António Chora (ex-coordenador da CT da Autoeuropa) | Marco Marques (Associação de Combate à Precariedade-Precários Inflexíveis) | Danilo Moreira (Sindicato dos Trabalhadores dos Call Centers)
Moderador: Rebecca Gumbrell-McCormick (Birkbeck University of London)

MESA 4
16h15 Poderes sindicais em debate (II)


Carlos Silva (Secretário Geral da UGT) | João Torres (Comissão Executiva da CGTP)
Moderador: Ulisses Garrido (European Trade Union Institute - ETUI)

18h00 Encerramento

Manuel Carvalho da Silva (CES-Lisboa)


O Seminário decorrerá em português, inglês e alemão e terá tradução simultânea.

MAIS INFORMAÇÕES E CONTACTOS
CES Lisboa |
ceslx@ces.uc.pt | 216 012 848

01 junho 2017

Reunião da Direcção da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho

Esta a decorrer no Luxemburgo a reunião da Direcção da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no trabalho, onde represento a CGTP.

Esta reunião destina-se a aprovar as contas da Agência e a planear a forma de discussão da nova estratégia a partir de 2020.

31 maio 2017

Assembleia de subscritores do Fórum Ambiental, Social e Económico (FASE)

Dia 3 de Junho terá lugar no ISCTE - Instituto Superior de Ciências do Trabalho e das Empresas - em Lisboa, a Assembleia de subscritores do Fórum Ambiental, Social e Económico (FASE).

As inscrições poderão ser feitas no formulário disponível em: https://goo.gl/k1ZivT.

Os objetivos desta Assembleia passam por:

a) fazer o ponto de situação sobre o movimento e partilhar os contributos dos grupos e sessões descentralizadas que têm tido lugar em diferentes pontos do país;

b) aprofundar o debate conjunto de áreas do manifesto do FASE, tendo em vista o seu desenvolvimento e ações futuras;

c) promover o conhecimento mútuo dos/as subscritores/as, na certeza de que esse conhecimento permitirá também ampliar o trabalho futuro a desenvolver;

Gostaríamos de sublinhar que esta Assembleia não esgota o FASE, mas é um momento importante de encontro e reconhecimento mútuo, a partir de onde trabalhamos para uma agenda que reflita a diversidade, o dinamismo e as questões emergentes na sociedade civil. Será, por isso, importante a presença de todos/as;

Para além da participação no programa de trabalhos, convidamo-lo/a a participar no jantar convívio que estamos a programar para o final do dia (19h00). Este jantar será num arraial popular em Campolide, pelo que não será possível fixar um preço, cada pessoa pagará o que consumir;

A Assembleia de subscritores/as está aberta a eventuais futuros subscritores, que poderão aderir ao FASE durante a assembleia. Pedimos pois a sua colaboração na divulgação do evento, designadamente através da nossa página de:
facebook: https://www.facebook.com/forumambientalsocialeconomico/ tendo em vista continuarmos a expansão do FASE, captando novas participações, quer individuais quer de entidades coletivas que se revejam nos princípios enunciados no manifesto.

Esperamos contar com a sua presença.

30 maio 2017

Sessão de encerramento do XIV Congresso da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN

Aqui deixo publicação do Blogue da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN:

A Sessão de encerramento do XIV Congresso da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN decorreu no dia 28 de Maio de 2017 com início às 15 horas e contou, como os convidados especiais, com Reinhard Naumann (Fundação Friedrich Ebert), Ivan Gonçalves (Secretário-Geral da Juventude Socialista), Sérgio Monte (Tendência Sindical do Partido Socialista) e Wanda Guimarães (Deputada e Secretária Nacional do PS para o Trabalho).

Em nome da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN interveio Carlos Trindade, Secretário-Geral da Corrente.

A Mesa desta sessão foi constituída por Maria Filomena Correia, Reinhard Naumann, Carlos Trindade, Wanda Guimarães, Fernando Jorge, Sérgio Monte, Fernando Gomes, Ivan Gonçalves, Vivalda Silva e Francisco Medeiros.

O Secretário-Geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, sempre convidado para os nossos Congressos, recusou o convite e enviou como habitualmente uma saudação ao Congresso que foi lida por Vivalda Silva da Corrente e que faz parte da Comissão Executiva da CGTP-IN.

Acto simbólico que repetimos, anunciado pelo Fernando Gomes durante a sua intervenção de boas vindas aos convidados, foi a da entrada de novos militantes para o PS, cabendo ao Secretário-Geral da CSS da CGTP-IN, Carlos Trindade, entregar o conjunto de fichas a Wanda Guimarães na sua qualidade de Secretária Nacional do PS para o Trabalho.

Fotos da autoria de Fernando Lima

29 maio 2017

AS MENTIRAS SOBRE LULA E DILMA

XIV Congresso da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN (2.ª Sessão)

Aqui deixo publicação do Blogue da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN:

A 2.ª sessão do XIV Congresso da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN, que se realizou no Oceanário de Lisboa, decorreu dia 28 de Maio de 2017 durante a manhã.

A Mesa desta sessão foi composta por Mário Santos, João Maneta, José Pinheiro, Júlia Ladeiro, Carlos Trindade (Secretário-Geral da CSS da CGTP-IN), Fernando Jorge (Presidente da Mesa do Congresso), Armindo Carvalho, Maria da Luz Lopes, Manuel Pinto Silva e Fernando Lima.

Esta sessão continuou a discussão em torno da resolução politico-sindical onde os protagonistas foram os vários congressistas.

Esta sessão foi encerrada por Carlos Trindade, que apresentou as propostas de alteração à resolução, todas elas aceites.

O Presidente da Mesa do Congresso colocou, no final da discussão, à votação a resolução politico-sindical a qual mereceu aprovação unânime e que será aqui publicada brevemente.
Fotos da autoria de Fernando Lima

28 maio 2017

XIV Congresso da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN (1.ª Sessão)

Aqui deixo publicação do Blogue da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN:

O XIV Congresso da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN decorreu este fim de semana em Lisboa. Dividido em três sessões, decorreu nos dias 27 e 28 de Maio de 2017, no Oceanário de Lisboa.

O XIV Congresso teve como lema:

LUTAR POR UM PORTUGAL DE PROGRESSO NUMA UNIÃO EUROPEIA DESENVOLVIDA E SOLIDÁRIA 


Lutar, na CGTP-IN, por um sindicalismo mais reivindicativo, autónomo e democrático, verdadeiramente ao serviço dos trabalhadores

Na sua 1.ª sessão, a 27 de Maio, coube a Carlos Trindade, Secretário-Geral da Corrente Sindical Socialista da CGTP-IN fazer a intervenção de abertura.

A Mesa de abertura foi constituída por Manuel Góis Marques, Carlos Amado, Carlos João Tomás, Carlos Trindade (Secretário-Geral da CSS da CGTP-IN), Fernando Jorge (Presidente da Mesa do Congresso), Brígida Batista, Juan Carvalho Ascenção, Sara Pacheco e Eduardo Teixeira.

De seguida, Fernando Gomes, do Secretariado da CSS da CGTP-IN apresentou o regulamento de funcionamento que foi aprovado por unanimidade.

A resolução político-sindical foi apresentada por Carlos Trindade, passando de seguida ao debate e à apresentação de propostas.
Fotos da autoria de Fernando Lima