24 julho 2011

António José Seguro eleito Secretário-Geral do Partido Socialista


Começou o Novo Ciclo na vida do Partido Socialista. Baseado naquilo em que acredito, dei o meu apoio publico a António José Seguro na sua candidatura a Secretário-Geral do PS.

Espero que consiga alcançar os seus objectivos em relação ao PS, e que consiga também, mobilizar os Portugueses e Portuguesas, em torno de um projecto alternativo de governo, para bem de Portugal, que combata as políticas nefastas do actual governo de direita do PSD/CDS que já estão a implementar e que continuarão, tentando acabar com muitas das conquistas sociais consagradas após o 25 de Abril de 1974.


23 julho 2011

Sondagem 8 do Percursos - Eleição do Secretário-Geral do PS


Colocada a pergunta nesta sondagem, os visitantes do Percursos, acertaram na Eleição de António José Seguro para Secretário-Geral do Partido Socialista, mas a dimensão do resultado oficial não foi tão elevado como aqui.

António José Seguro foi eleito com 67,98% dos votos contra 32,02% de Francisco Assis.


21 julho 2011

O Novo Ciclo só é possível, votando....


É preciso exercer o direito de voto para a eleição do Secretário-Geral do Partido Socialista.

Grupo de Sindicalistas Socialistas da CGTP-IN apoia António José Seguro para Secretário-Geral do Partido Socialista


No momento difícil em que o país se encontra, que abre um novo ciclo político, tanto no país como no Partido Socialista, os militantes sindicais socialistas que actuam no âmbito da CGTP-IN não podem ficar sem se posicionar no processo eleitoral que decorre no Partido Socialista, porque nunca como hoje as escolhas que fizermos terão tanta importância para o nosso futuro colectivo.

Os militantes sindicais socialistas da CGTP-IN, que, no âmbito da sua actividade sindical, têm intervindo na defesa do estado social, por um serviço nacional de saúde com qualidade, pela educação pública, pela manutenção de um sistema público de segurança social e pela defesa dos direitos dos trabalhadores;

E que, no âmbito da sua actividade política, têm defendido uma maior participação dos militantes na vida do Partido, que o PS deveria estar mais próximo dos trabalhadores, que deveria haver um constante diálogo com os sindicatos, respeitando a sua independência e autonomia, e que se deveria incentivar e dinamizar o papel da “Tendência Sindical Socialista” do PS;

Que neste contexto se deveria promover um amplo debate sobre o mundo do trabalho, incentivando uma maior aproximação do PS aos locais de trabalho e aos trabalhadores.

Tendo em conta estes pressupostos, um grupo de sindicalistas socialistas da CGTP-IN, na impossibilidade de o fazerem todos e todas, e após apreciação da Moção Política de Orientação Nacional “O NOVO CICLO – PARA CUMPRIR PORTUGAL”, decidiram apoiar a candidatura de António José Seguro a Secretário-Geral do Partido Socialista, por ser quem está em melhores condições para transmitir ao país esperança e motivação que permita construir uma verdadeira alternativa política para Portugal.

De entre os muitos sindicalistas socialistas que, desde os locais de trabalho aos Sindicatos, Uniões Distritais e Federações, desenvolvem a sua actividade no âmbito da CGTP-IN, subscrevem esta posição:

Fernando Gomes
Secretariado e Comissão Executiva do Conselho Nacional da CGTP-IN
Coordenador da Comissão de Trabalhadores do Grupo Pestana Pousadas
Direcção do Sindicato de Hotelaria e Turismo do Sul

Maria Conceição Rodrigues Sousa
Comissão Executiva do Conselho Nacional da CGTP-IN
Direcção do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses
Direcção Regional de Castelo Branco do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses

Óscar Soares
Presidente do Conselho Fiscalizador da CGTP-IN
Conselho Nacional da FENPROF - Federação Nacional dos Professores
Direcção Central do SPGL - Sindicato dos Professores da Grande Lisboa

Carlos Manuel da Silva Lopes
Conselho Nacional da CGTP-IN
Direcção do SNTCT - Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações

Filomena Ventura
Conselho Nacional da CGTP-IN
Conselho Nacional da FENPROF - Federação Nacional dos Professores
Direcção Central do SPGL - Sindicato dos Professores da Grande Lisboa

João Maria Mantinhas Maneta
Conselho Nacional da CGTP-IN
Direcção do SNTCT - Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações
Membro da Assembleia Municipal de Arraiolos

José Carlos Dantas
Conselho Nacional da CGTP-IN
Direcção do SIFAP - Sindicato Nacional dos Profissionais de Farmácia e Paramédicos

José Joaquim Letras Pinheiro
Conselho Nacional da CGTP-IN
Direcção do Sindicato Professores Zona Sul
Direcção da União Sindicatos do Norte Alentejano - Portalegre

Luís Dupont
Conselho Nacional da CGTP-IN
Vice-Presidente da Direcção Nacional do Sindicato das Ciências e Tecnologias da Saúde

Manuel Joaquim Alves Gonçalves
Conselho Nacional da CGTP-IN
Direcção do Sindicato dos Funcionários Judiciais
Direcção da União dos Sindicatos de Braga

Manuel Pereira dos Santos
Conselho Nacional da CGTP-IN
Conselho Nacional da FENPROF - Federação Nacional dos Professores
Direcção Central do SPGL - Sindicato dos Professores da Grande Lisboa

Ramiro Noro
Conselho Nacional da CGTP-IN
Direcção do Sindicato dos Trabalhadores do Sector Ferroviário

Virgílio Saraiva de Matos
Conselho Nacional da CGTP-IN
Delegado Sindical do STAL - Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local

Almerindo Rego
Presidente da Direcção Nacional do Sindicato das Ciências e Tecnologias da Saúde

Carlos João Tomás
Presidente da Direcção do Sindicato dos Trabalhadores Têxteis da Beira Alta, Guarda

Abel Amadeu Esteves Meireles
Dirigente do SITAVA – Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos

Joaquim Jorge Veiguinha
Direcção Central do SPGL - Sindicato dos Professores da Grande Lisboa

Jorge António Almeida Ramalho
Direcção do SNTCT - Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações
Direcção da União Sindicatos do Distrito Évora
Presidente da Junta de Freguesia de São Marcos do Campo - Reguengos de Monsaraz

Augusto José de Urjais Gonçalves
Delegado Sindical do Sindicato dos Funcionários Judiciais

António Horta Morais
Activista Sindical

20 julho 2011

Porque apoio António José Seguro?




A 09 de Outubro de 2011 escrevia no meu blogue (http://www.percursos-fernando.blogspot.com/) que:

No PS de que sou militante, espero ardentemente por um novo tempo, um tempo em que ninguém viole os princípios do Partido, e que todos aqueles e aquelas que actualmente apoiam Sócrates não venham dizer que o líder de então é o melhor dos líderes, espero um tempo "Seguro" que transmita ao país esperança e motivação para o futuro e que nos tire das contradições que actualmente nos asfixiam.”

Esse tempo chegou. “O novo ciclo – para cumprir Portugal”, lema da moção de candidatura de António José Seguro a Secretário-Geral do Partido Socialista, as suas propostas, a sua actividade ao longo dos últimos anos de contactos com os militantes, praticando aquilo que agora defende, de promover um amplo debate no Partido sobre as posições que deveremos assumir no futuro, são para mim a garantia de que António José Seguro é o candidato que melhor serve o Partido Socialista e de que o país precisa.

Subscrevo por inteiro as suas posições, porque são minhas, como pessoa e como Sindicalista Socialista da CGTP-IN, nomeadamente, sobre a defesa do estado social, por um serviço nacional de saúde com qualidade, pela educação pública, pela manutenção de um sistema público de segurança social, e a consideração de que este “novo ciclo” se dirige aos trabalhadores, que o PS estará próximo dos trabalhadores, que se melhorará a relação com o mundo laboral, que haverá um constante diálogo com os sindicatos, respeitando a sua independência, que incentivará e dinamizará o papel da “Tendência Sindical Socialista” do PS. Enfim, como se afirma na moção, “o PS deve assumir o mundo do trabalho”.

Entre outras, são estas as principais razões que desde há muito tempo tenho afirmado, que, fossem quais fossem os candidatos a Secretário-Geral, eu apoiaria António José Seguro.



Fernando Gomes
Membro do Secretariado e da Comissão Executiva
do Conselho Nacional da CGTP-IN
Coordenador da Comissão de Trabalhadores
do Grupo Pestana Pousadas
Direcção do Sindicato de Hotelaria do Sul
Militante da Secção de Marvão do PS

Lisboa, 20 de Julho de 2011

12 julho 2011

XXXI Festival Nacional de Folclore em Santo António das Areias - Marvão


No próximo sábado o Rancho Folclorico da Casa do Povo de Santo António das Areias organiza o XXXI Festival de Floclore em Santo António das Areias, que terá inicio pelas 21 horas, com o habitual desfile, seguindo-se as apresentações dos grupos participantes no largo do Mercado Municipal.

10 julho 2011

António José Seguro debate com militantes no Alentejo


António José Seguro considera que renovar o Partido Socialista e reformar Portugal são duas grandes prioridades. Em debates promovidos com militantes no Alentejo, onde esteve hoje, dia 10 de Julho, em Portalegre e Beja, o candidato à liderança do PS falou «numa grande mudança a fazer no interior do partido, induzindo uma cultura de participação de todos os militantes». E deu um exemplo: «Os órgãos nacionais do PS passarão a reunir em várias regiões do país e não apenas em Lisboa. Utilizaremos um critério político para a escolha dos locais de reunião, em articulação com as respectivas federações, com o PS/Açores, com o PS/Madeira e concelhias. Porque um PS mobilizado tem que contar com os militantes e com os seus órgãos representativos», clarificou.

 Foto de Ricardo Oliveira

Se para o partido defende a renovação, para Portugal, António José Seguro pretende introduzir uma agenda reformista. «Necessitamos de um Estado forte, eficaz e moderno, com novas formas de organização, sem nunca perder as suas funções sociais», explicou.

Em relação à Europa, o candidato mostrou-se descontente com a actual realidade. «A Europa nasceu como um projecto de solidariedade e de coesão social e territorial. E não e isso que temos hoje, mas sim cada Estado a tratar a tratar de si», disse, acrescentando que urge «um Governo europeu económico e político com resposta para os desafios que se colocam».

A diferença de opiniões soma e fortalece o PS», esclareceu. Seguro lembrou ainda que «o novo ciclo está virado para o futuro, sem que deixemos de aprender com os erros do passado, no sentido de revitalizar o PS com base numa plataforma alargada para a construção da alternativa política». Para Seguro, há que promover «uma liderança colegial, capaz de ouvir para depois decidir, daí ser meu objectivo fomentar o pluralismo no debate e a unidade na acção, dar voz a cada um dos militantes e mobilizá-los para que possam dar o seu contributo político porque a riqueza do PS está nos seus militantes e simpatizantes. 

 Foto de Ricardo Oliveira

07 julho 2011

Portal Web do Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN apresentado hoje em Lisboa


Fernando Gomes - Membro do Secretariado e Comissão Executiva da CGTP-IN, responsável do Departamento Cultura e Tempos Livres e Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN.
Manuel Carvalho da Silva - Secretário-Geral da CGTP-IN

Na apresentação que hoje fizemos do Portal Web do Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN, politicamente dependente do Departamento Cultura e Tempos Livres, da qual sou responsável, coube-me a mim fazer o enquadramento do Portal no âmbito do Projecto de Preservação, Organização e Valorização do Acervo Documental da CGTP-IN.


Os antecedentes
A CGTP-IN tem vindo a demonstrar, pelo menos desde 2005, uma preocupação crescente com a organização e preservação do seu património documental, seja ele arquivístico ou bibliográfico.

Desde então, e respeitando o que as boas práticas, vertidas em diversas normas internacionais e portuguesas, recomendam, começou-se por efectuar um estudo diagnóstico ao sistema de arquivo da CGTP-IN, em colaboração com a Direcção-Geral de Arquivos (Torre do Tombo). Ou seja, procurou-se identificar quais os procedimentos arquivísticos existentes nesta instituição, as suas virtudes, as suas lacunas; posto o que se elaborou uma proposta de intervenção. A proposta recomendava, sobretudo, que se começasse por organizar o arquivo corrente, criando um plano de classificação, constituindo-se, deste modo, uma ferramenta que nos iria permitir desenvolver, desde a raiz, uma organização que possibilitaria evitar perdas de documentação e facilitaria a sua recuperação/pesquisa, quando necessário, e uma tabela de selecção.

Esta proposta de intervenção chamava, também, a atenção para o estado de conservação de alguma documentação à guarda da CGTP-IN. As preocupações maiores recaíam sobre a colecção audiovisual, nomeadamente as bobines fílmicas, cuja degradação era evidente, sobre o arquivo fotográfico e sobre a colecção sonora. Todo este material se encontrava em locais pouco apropriados, em condições ambientais inadequadas (humidade relativa e temperatura muito elevadas) e apresentavam sinais evidentes de degradação.

Relativamente à colecção audiovisual, procedeu-se, em protocolo celebrado com o Arquivo Nacional das Imagens em Movimento (ANIM), Cinemateca Portuguesa, à conservação e digitalização do conteúdo das bobines fílmicas, grande parte das quais remontava à década de 1970. Ficou a faltar o tratamento da restante colecção, em formato U-Matic, Betacam e VHS (c. 1000 cassetes).

No que respeita a restante documentação cujo estado de conservação inspirava maiores cuidados (arquivo fotográfico, colecção sonora e colecção de cartazes), o seu tratamento foi considerado prioritário no Projecto de Preservação, Organização e Valorização do Acervo Documental da CGTP-IN (Setembro 2009 – Agosto 2011).


Preservação e Organização
Em 2009 candidatámo-nos, com sucesso, ao Programa Operacional do Potencial Humano (POPH) com um projecto na área da gestão documental.

A preocupação fundamental foi assegurar a preservação dos materiais que inspiravam maiores cuidados e os resultados a que, a partir de hoje, poderão ter acesso, reflectem essa prioridade.

Assim, e de forma muito breve, o Projecto contemplou as seguintes áreas, com os seguintes objectivos:

Arquivo fotográfico

Inventariação de cerca de 88 000 negativos;
Conservação de 12 000 negativos;
Digitalização e descrição de 1200 negativos.


Colecção de cartazes
Selecção, inventariação, catalogação e digitalização de 1194 cartazes.


Colecção de jornais/revistas Alavanca
Digitalização da totalidade da colecção, que conheceu uma periodicidade e formatos diversificados e cujas datas extremas medeiam entre Dezembro de 1974 e Abril/Maio de 1996.


Arquivo de História Oral
Realização de 30 entrevistas a antigos e actuais dirigentes sindicais, com registo audiovisual, focando-se, cronologicamente, no período entre 1970, ano de fundação da Intersindical, e 1977, ano em que se realizou o 2.º Congresso da CGTP-IN, o Congresso de Todos os Sindicatos;

Transcrição, edição e descrição das entrevistas;

Um dos objectivos fundamentais desta actividade consistia em colmatar, de alguma forma, as lacunas documentais entretanto detectadas para o período cronológico em causa;

Outro objectivo fundamental é o de lançar as bases de um arquivo de história oral do movimento sindical português.


Valorização
Porque queríamos associar ao Projecto uma importante componente de valorização do acervo em tratamento, que potenciasse a divulgação do trabalho em curso e, sobretudo, desse a conhecer o acervo documental de que a CGTP-IN é detentora, associámos ao trabalho de preservação e organização um conjunto de actividades que pretendiam ir ao encontro destes objectivos.

Exposição comemorativa do 40.º aniversário da CGTP-IN
Patente ao público entre 3 e 11 de Dezembro de 2009, na Praça Luís de Camões, em Lisboa;
Realçava os momentos mais marcantes da história da CGTP-IN;

O material documental exposto teve origem, na sua quase totalidade, no Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN e no trabalho desenvolvido no âmbito do Projecto.


Boletim CGTP Cultura
Trata-se de um boletim editado pelo departamento de Cultura e Tempos Livres e que tem como objectivo central a divulgação da actividade desenvolvida neste âmbito;

Usámo-lo, no contexto do Projecto, como meio de informação sobre o desenvolvimento dos trabalhos.


Edição do livro "Contributos para a História do Movimento Operário e Sindical: das raízes até 1977"
Lançado a 27 de Janeiro, no Museu da Electricidade, em Lisboa;

Tem como autores antigos dirigentes sindicais, que deixaram o seu testemunho sobre o período que vai de 1970 a 1977, testemunhos esses antecedidos de uma síntese historiográfica do percurso do movimento operário e sindical entre 1838 e 1970;Uma parte significativa das fontes consultadas teve como base a documentação custodiada pela CGTP-IN.


Edição do livro CGTP-IN: 40 anos de luta com os trabalhadores (1970-2010)
Trata-se de uma selecção, organizada por José Ernesto Cartaxo, dos principais acontecimentos que marcaram os quarenta anos de história da CGTP-IN, divididos em três grandes temáticas: a Fundação da Intersindical e as principais acções, lutas e iniciativas de carácter central e nacional, os primeiros de Maio, as greves gerais e os congressos;

O livro é amplamente ilustrado com cartazes, fotos e outros documentos com origem, na sua quase totalidade, no Centro de Arquivo e Documentação.


Portal do Centro de Arquivo e Documentação
Finalmente, a porta de entrada para o Centro de Arquivo e Documentação e os resultados destes dois anos de Projecto – o Portal do Centro de Arquivo e Documentação, e cujos conteúdos serão apresentados pelo Filipe Caldeira.

Quero agradecer à equipa que ao longo dos últimos anos trabalhou comigo afincadamente, nas diversas actividades do Projecto.


Desde logo ao Filipe Caldeira (Técnico Superior de Arquivo) fundamental em toda a actividade do Departamento de Cultura e Tempos Livres e do Centro de Arquivo e Documentação. É por ele que passa toda a coordenação técnica, não só deste projecto, mas também de toda a actividade que organizamos na Cultura e Tempos Livres.

À Sónia Duarte (Técnica-adjunta de documentação) que na área bibliográfica é quem comanda as operações, tendo a seu cargo toda a descrição dos cartazes.

À Mónica Rogério (Técnica-superior Arquivo), como invejo a sua paciência. Por ela passaram cerca 88 mil negativos fotográficos. Seleccionou 12 mil para conservação e está a descrever cerca de 1200 que serão colocados no site.


À Sílvia Correia, recém Doutorada, responsável pela preparação e recolha dos testemunhos orais a mais de 30 antigos e actuais dirigentes da CGTP-IN e que poderão encontrar excertos no Portal.


Neste trabalho, uma palavra especial ao Secretário-Geral da CGTP-IN, Manuel Carvalho da Silva, pelo seu empenho na criação de memória para as novas gerações de dirigentes sindicais. 


Nas diversas componentes deste projecto muitas outras colaborações houve, mas para a criação deste Portal, um agradecimento especial ao Prof. Universitário, Rafael António, que nos ajudou a transformar esta ferramenta em algo único a nível nacional.



Portal do Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN lançado hoje em Lisboa


É hoje apresentado, pelas 17:30 h, na Torre do Tombo, o portal Web do Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN, desenvolvido no âmbito do Projecto de Preservação, Organização e Valorização do Acervo Documental da CGTP-IN, onde serão apresentadas as duas bases de dados inseridas no Portal, a ICA-AtoM, para a descrição de documentos de Arquivo, e a base Koha, para a gestão de documentos bibliográficos.


06 julho 2011

A XIII Feira da Gastronomia e Artesanato regressa ao Castelo de Marvão...


Regressa ao Castelo de Marvão, e que nunca devia ter saído, a Feira da Gastronomia e Artesanato de Marvão, que já vai na sua XIII edição. 


05 julho 2011

CGTP-IN apresenta o Portal do seu Centro de Arquivo e Documentação


Na próxima quinta-feira, 07 de Julho de 2011, pelas 17:30, na Torre do Tombo, vai realizar-se a sessão de apresentação do portal Web do Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN, desenvolvido no âmbito do Projecto de Preservação, Organização e Valorização do Acervo Documental da CGTP-IN, onde serão apresentadas as duas bases de dados inseridas no Portal, a ICA-AtoM, para a descrição de documentos de Arquivo, e a base Koha, para a gestão de documentos bibliográficos.