26 setembro 2009

Movimento por Marvão organiza 1.º Seminário "Pensar Marvão" (2)


... ainda sobre o 1.º Seminário "Pensar Marvão", organizado pelo Movimento por Marvão, o painel que abordou os Desafios da Economia Local foi moderado por Tiago Pereira e teve as intervenções de José Boto, Nuno Vaz da Silva e Fernando Bonito Dias.


Tiago Pereira, moderador do 2.º painel, retomando os trabalhos


José Boto, das empresas Nunes Sequeira, abordando o tema "As nossas empresas, parcerias para o futuro"


Conservas Maruan produzidas pela Nunes Sequeira


"Acessibilidades e transportes. A interioridade como factor de perda competitividade", foi o tema da apresentação de Nuno Vaz da Silva


O humor na intervenção do Nuno...


Fernando Bonito Dias, respondeu ao desafio de intervir sobre "A captação de investimento, incentivos e desafios à iniciativa privada"


Maria de Jesus Garcia, apresentando as conclusões, deste 1.º Seminário "Pensar Marvão"


Alguns membros do MporM, numa foto final...

25 setembro 2009

Movimento por Marvão organiza 1.º Seminário "Pensar Marvão" (1)


O Movimento por Marvão organizou no dia 19 de Setembro de 2009, pelas 14:30 horas, na Sociedade da Portagem, o 1.º Seminário "Pensar Marvão".

Coube a Fernando Gomes, Coordenador Político do MporM a intervenção de abertura e a Maria Jesus Garcia o encerramento com as conclusões gerais do seminário. Este seminário contou com 2 painéis. O primeiro painel abordou as Actividades culturais no Concelho de Marvão e contou com a moderação de Jorge Alberto e com as participações do Pe. Fernando Farinha, Tiago Malato, Joaquim Carvalho e Paulo Amado. Aqui fica a reportagem...


Intervenção de abertura


Jorge Alberto, iniciando os trabalhos


Pe. Fernando Farinha, que abordou o tema "A Feira da Castanha: novas dinâmicas, novos desafios"


Tiago Malato, com "A valorização do património cultural"


"Cidade romana de Ammaia: um pólo de cultura" foi o tema de Joaquim Carvalho


Paulo Amado, das Edições do Gosto, interveio sobre " O Rio Sever na origem de novas ofertas gastronómicas"

23 setembro 2009

CGTP-IN apresenta livro de conto e poesia (2) - Vídeo...


Intervenção de abertura, de Fernando Gomes, na sessão de lançamento do livro "Conto e Poesia - Concurso da CGTP-IN", dia 18 de Setembro de 2009, na Casa do Alentejo.



22 setembro 2009

CGTP-IN apresenta livro de conto e poesia (1)


No dia 18 de Setembro de 2009, na qualidade de responsável do Departamento de Cultura e Tempos Livres, e coordenador da edição, moderei a apresentação da mais recente edição da CGTP-IN, o livro "Conto e Poesia - Concurso da CGTP-IN" que se realizou na Casa do Alentejo.

Esta sessão, foi presidida pelo Secretário-Geral da CGTP-IN, Manuel Carvalho da Silva, e contou ainda com Domingos Lobo, escritor, membro do Júri do referido concurso e que apresentou as obras publicadas no livro, Carlos Galiza em representação da Ambiguae Edições e Cristina Baptista, administradora da Fundação INATEL para a cultura.


Intervenção de abertura


Alguns autores de poemas e poesias publicados no livro assinando um exemplar para o Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN


Manuel Carvalho da Silva - Secretário-Geral da CGTP-IN encerrando a sessão

21 setembro 2009

A cabala de Belém...


Ao que tudo indica, o Presidente da República, demitiu hoje o seu assessor para a comunicação social, que o acompanhava há mais de 20 anos.

Há aqui uma história mal contada. Os boatos das escutas ao Palácio de Belém deveriam ter merecido do Presidente da República, caso tivessem acontecido, um repúdio, uma acção contra os que patrocinaram tais escutas, sem precedentes, devendo até censurar o Governo. Mas não foi isso que aconteceu.

Essa situação deixou o Governo que o Partido Socialista apoia como suspeito da responsabilidade das escutas e deu ao PSD e a Manuela Ferreira Leite o pretexto para a acusação da asfixia democrática, tendo a conivência do inquilino do palácio de Belém.

Com a divulgação do correio electrónico que atribuía a informação a Fernando Lima, e não tendo Cavaco Silva esclarecido logo o assunto, continuou a alimentar a suspeita sobre o Governo.

A demissão de hoje deixa o problema em Belém. Se houvesse escutas o Presidente já teria, pela sua gravidade, denunciado a situação. A questão agora é saber até que ponto, o Presidente da República está envolvido.

Se houve mesmo cabala, vamos ter um Outono bem agitado...

Benfica - Bate Borisov (2-0) em vídeo - A reportagem (2)


Os primeiros minutos de jogo...



Benfica - Bate Borisov (2-0).. a reportagem (1)



A chegada ao Estádio...


A Catedral...


Tanta rega, para tanta escorregadela...


Aspecto das bancadas


Uma das primeiras jogadas...


O fim do jogo e a saudação aos adeptos

20 setembro 2009

Sondagem 5...


Bom, mais vale tarde do que nunca. Numa altura em que decorre a sondagem sobre as eleições legislativas, aqui deixo o resultado da sondagem do Percursos sobre as eleições europeias... claro... não coincide nada com o que se verificou...


15 setembro 2009

CGTP-IN - Sessão de apresentação de livro de Conto e Poesia

A sessão de apresentação do livro de conto e poesia, relativo ao concurso da CGTP-IN, terá lugar no dia 18 de Setembro, na Casa do Alentejo, R. Portas de Santo Antão, 58, em Lisboa, às 18,30h, contando com a presença do Secretário-Geral da CGTP-IN, Manuel Carvalho da Silva, Fernando Gomes, Membro da Comissão Executiva do Conselho Nacional e responsável pelo Departamento de Cultura e Tempos Livres da CGTP-IN, Domingos Lobo, poeta e membro do júri do concurso, e Nuno Cabrita, da Ambiguae Edições.


No final será servido um Porto de Honra.

14 setembro 2009

1.º Seminário Pensar Marvão


O Movimento por Marvão leva a cabo no próximo dia 19 de Setembro (sábado), na Sociedade da Portagem o 1.º Seminário “Pensar Marvão”, com início previsto para as 14h.

A abertura do seminário estará a cargo de Fernando Gomes, Coordenador Político do MporM.

Os trabalhos do Seminário decorrerão no âmbito de dois painéis. O primeiro, moderado por Jorge Maroco Alberto, será sobre as “Actividades culturais no Concelho de Marvão” e contará com quatro intervenções:

Pe. Fernando Farinha - A Feira da Castanha: novas dinâmicas, novos desafios;

Tiago Malato - A valorização do Património Cultural;

Joaquim Carvalho - Cidade romana da Ammaia: um pólo de cultura;

Paulo Amado - O Rio Sever na origem de novas ofertas gastronómicas.


O segundo painel contará com a moderação de Tiago Pereira, terá como tema central os “Desafios da Economia Local” e compreenderá mais três intervenções:

José Boto - As nossas empresas, parcerias para o futuro;

Nuno Vaz da Silva - Acessibilidades e transportes. A interioridade como factor de perda competitividade;

Fernando Bonito Dias - A captação de investimento, incentivos e desafios à iniciativa privada.

O encerramento do 1.º Seminário “Pensar Marvão”, com as conclusões e o papel do Movimento por Marvão na construção de soluções para os problemas do Concelho, estará a cargo de Maria de Jesus Garcia.




06 setembro 2009

Movimento por Marvão - Marcas de Território (6)


Termino hoje a publicação dos 6 eixos temáticos que são parte importante das propostas com que o Movimento por Marvão - MporM, se apresenta às eleições autárquicas de 11 de Outubro de 2009.

Numa altura em que muito se fala da importância de certas candidaturas, é muito importante perceber a profundidade das propostas de todas as candidaturas.


Eixo 6 - Promover o Envelhecimento Activo


Estabelecimento de uma forte Rede de Mobilidade, dado que a mobilidade é uma das preocupações do Concelho que o MporM não quer deixar de lado, constatada com as primeiras auscultações à população. Com a introdução desta rede, com preocupações de eficiência energética, irão ficar interligadas as várias localidades do Concelho. A Rede de Mobilidade permitirá à população do Concelho de Marvão o acesso aos bens essenciais (comércio), aos serviços de saúde, à cultura e lazer, bem como aos transportes públicos que nos servem. Permitirá, também uma vez por mês, o transporte dos mais idosos ao Mercado Franco de Castelo de Vide e ao Mercadilho, em Valência de Alcântara.

Promover o Encontro de Gerações, nesta sociedade de hoje em que se fala, mais do que nunca, de conflitos geracionais. Contudo, muito do que se diz não passa de preconceitos que tudo devemos fazer por combater. Nesse sentido, o MporM propõe a iniciativa “Encontro de Gerações”, através da qual jovens e mais velhos terão oportunidade de se conhecerem e de partilharem algum tempo juntos e, sobretudo, saberes. Será a melhor forma de os mais velhos transmitirem histórias, experiências, receitas, tradições e um sem fim de conhecimento aos mais novos, enquanto estes podem ensinar os mais velhos a conhecer e contactar, por exemplo, com as novas tecnologias. Tudo isto pode ser alcançado por meio de diversas estratégias como cursos de ofícios tradicionais ministrados aos mais jovens por pessoas mais velhas, cursos práticos de informática e Internet dados por jovens a pessoas idosas, aulas de desporto conjuntas, visitas de estudo ou passeios, programas de voluntariado jovem em lares e centros de dia do concelho.

Criar uma Rede de Voluntariado e Ocupação de Tempos Livres que colmate a falta de estruturas de ocupação do tempo, para jovens e idosos. O MporM reitera a necessidade de actuação neste campo, em proximidade com o Instituto Português da Juventude e outras instituições e associações – nomeadamente com os programas de Ocupação dos tempos Livres e também os seus programas de voluntariado jovem. Mas o voluntariado também deve ser incentivado nas pessoas mais velhas, que embora reformadas, tenham capacidade de ajudar instituições ou serviços do Concelho. Outra proposta neste sentido, é a implementação do “Banco de Tempo” nas freguesias do Concelho de Marvão, havendo assim uma troca de serviços entre a comunidade, um reforço da qualidade de vida e um ressurgimento dos esquemas de vizinhança.


03 setembro 2009

Campanha promoção da saúde e segurança nos locais de trabalho...

A CGTP-IN, através do Departamento de Segurança, Higiene e Saúde no Local de Trabalho, da qual sou responsável, está a desenvolver uma Campanha nacional de promoção da saúde e segurança nos locais de trabalho, que visa sensibilizar para a necessidade de se cumprirem as regras existentes sobre esta matéria e preparar os dirigentes, delegados, representantes de SHST e trabalhadores em geral, para a reinvindicação de melhores condições de trabalho.

Numa altura em que relançamos a Campanha e está para breve a publicação do folheto "Info-Segurança n.º 2" que será sobre a Gripe A, aqui deixo o primeiro número com menção das várias actividades da Campanha.





Movimento por Marvão recorre para o Tribunal Constitucional...

Aqui deixo a nota de imprensa do Movimento por Marvão a cerca do recurso para o Tribunal Constitucional, sobre a utilização do seu símbolo.
"NOTA DE IMPRENSA N.º 10,
01-09-2009
ASSUNTO: SÍMBOLO: Recurso para o Tribunal Constitucional
O Movimento por Marvão – MporM apresentou formalmente a sua candidatura à Assembleia e Câmara Municipal de Marvão no passado dia 17 de Agosto, tendo entregue junto do Tribunal Judicial de Castelo de Vide toda a documentação necessária para o efeito requerendo, desde logo, a inserção do respectivo símbolo no boletim de voto à semelhança, aliás, de outros movimentos independentes congéneres que, este ano, igualmente se apresentam a sufrágio eleitoral.

Porém, viu-se obrigado a recorrer para o Tribunal Constitucional relativamente à forma como a questão por si aduzida mereceu tratamento em sede judicial. O recurso foi entregue nos termos legais, na passada tarde de 31 de Agosto, aguardando-se, nesta data, que a questão seja apreciada nesta instância.

A defesa de tal posição surge depois de o Movimento por Marvão ter sido confrontado com um despacho de recusa de utilização do seu símbolo, proferido já depois de ter decorrido o prazo legal para apreciação do processo de candidatura que ali entregou. Ora, no decurso desse mesmo prazo, estipulado por lei, o Tribunal Judicial de Castelo de Vide, apreciou todos os elementos da candidatura apresentada por este grupo de cidadãos eleitores e sendo chamado a pronunciar-se sobre o requerido quanto à essa matéria, não proferiu qualquer despacho de recusa ou indeferimento, criando, na convicção deste mesmo grupo de cidadãos eleitores a plena convicção de que o mesmo teria sido aceite.
Todavia, o mesmo Tribunal vem, a posteriori, depois de ultrapassado aquele prazo para se pronunciar e em resposta a um segundo requerimento subscrito pelo Movimento por Marvão, indeferir a utilização do símbolo. Face a tal posição, o Movimento por Marvão viu-se obrigado a reagir à maneira como a questão mereceu tratamento judicial, sendo seu entendimento que não foram rigorosamente seguidos os trâmites processuais que a lei prescreve nesta matéria, posição que apresentou junto do Tribunal Constitucional.

O Movimento por Marvão aguarda assim, sem grandes esperanças o desfecho desta batalha jurídica, na certeza que tudo fez com o maior rigor e capacidade de argumentação lutando para que fosse feita justiça ao trabalho que realizou. No seu entender, a justiça portuguesa devia demonstrar que respeita o esforço e dedicação daqueles que tentam lutar por um poder local democrático, tendo a coragem de expressar que, em nome da verdadeira Democracia devem ser conhecidas as questões de fundo levantadas pelos cidadãos em detrimento de questões puramente formais ou transversais, que pouco ou nada acrescentam ou contribuem para o reforço da Democracia. Isto para não falar da clara violação do princípio da igualdade entre candidaturas subscritas por grupos de cidadãos eleitores e partidos políticos e até entre algumas candidaturas de grupos de cidadãos eleitores. É disso manifesto exemplo as decisões judiciais tomadas pelos Tribunais Judiciais de Matosinhos e de Valongo os quais aceitaram a utilização dos símbolos por parte das candidaturas independentes dos seus círculos.
Face a esta disparidade de entendimentos é legítimo perguntar mas que Estado de Direito democrático é este, em que existem dois pesos e várias medidas? Em que um grupo de cidadãos eleitores do Concelho de Marvão terá de se confinar à utilização do número romano XV nos boletins de voto e em Matosinhos e Valongo outros grupos idênticos a este ostentam os símbolos com que se identificam?

O Movimento por Marvão vai aguardar serenamente a decisão do Tribunal Constitucional e irá, quando essa decisão for conhecida, divulgar todo o processo que envolve a utilização do símbolo à população do Concelho de Marvão e à Comunicação Social, de forma a contribuir para a igualdade entre as candidaturas aos órgãos das autarquias locais e na esperança que venha ao de cima o respeito pelo trabalho desenvolvido por este grupo de cidadãos eleitores. "

01 setembro 2009

Marvão - Festa em Honra de Nossa Senhora da Estrela

Lá vão os tempos em que a população de Marvão, de geração em geração, se organizava em Comissões de Festas, e levava a efeito os festejos populares em Honra de Nossa Senhora da Estrela, Padroeira do Concelho de Marvão.

Nos anos de 1994 e 1995, era eu Presidente da Direcção da Maruam - Associação de Jovens, quando liderámos uma dessas Comissões, em que na sua maioria estavam os Jovens de Marvão muito bem apoiados por outros habitantes da Vila com mais experiência nestas andanças.

Mas o dinheiro estraga tudo. Eis que em 1996 alguém com muito dinheiro, passa por cima desta Comissão e com o apoio da Câmara Municipal de então passa a organizar as festas.

Foi proveitoso para muitos, mas para Marvão pouco ficou... Nos últimos anos temos assistido a um constante degradar das festas, que faz com que este ano de 2009, pela primeira vez nos últimos anos não haja a festa popular, que se realizava sempre nos dias antes ou depois do 8 de Setembro.

O que temos, é o que sempre temos tido a 8 de Setembro, dia da Padroeira do Concelho. A Festa Religiosa e a Festa promovida pela Câmara Municipal.