28 janeiro 2010

Seminário sobre práticas anti-sindicais no Brasil...




O dia de hoje começou com a participação no seminário sobre as práticas anti-sindicais no Brasil mas poderei dizer que muitas delas são também perpetradas noutros países, inclusive, em Portugal.

Na verdade, muitas das práticas anti-sindicais existem por inexistência de legislação adequada protectora dos direitos dos trabalhadores, ou por ineficácia da legislação existente. Por falta de conhecimento da legislação, mas em muitos casos, pelo facto das entidades fiscalizadoras não actuarem como é o caso de Portugal, onde temos uma ACT que brilha para os jornais e televisões em casos mediáticos mas os resultados são desesperadores.

Veja-se o caso da queixa em tempos apresentada pela Comissão de Trabalhadores do Grupo Pestana Pousadas contra a empresa. O único ponto a que obrigou a empresa a cumprir foi o das reuniões mensais com a CT. Quanto ao direito permanente de informação e consulta e o direito a conhecer o contrato de cessão de exploração nada...

Este seminário apontou muitas dessas práticas, desde a precariedade, assédio moral, despedimento de dirigentes sindicais, entraves para entrar nas empresas, despedimentos de trabalhadores de forma arbitrária e a falta de um verdadeiro diálogo social ao nível central, mas também nas empresas.

Para melhor se compreender a questão em causa aqui ficam duas intervenções desta sessão:

Vídeo 1



Vídeo 2


27 janeiro 2010

O mundo do trabalho no Fórum Social Mundial...




O mundo do trabalho tem sido sempre abordado ao longo destes anos, com iniciativas organizadas por organizações sindicais, no entanto este ano, num seminário resumo em que participei, houve quem defendesse a necessidade de o trabalho ser considerado um dos temas centrais do Fórum.

É neste contexto que as seis centrais sindicais Brasileiras organizaram o Fórum do Mundo do Trabalho, actividade que integra o Fórum Social Mundial 2010 Porto Alegre, 10 anos depois. Durante dois dias debateram-se temas que envolvem a crise global, trabalho decente e pacto mundial pelo emprego, visando construção de uma agenda comum no Brasil. Esta iniciativa contou com a participação na mesa das centrais brasileiras (CGTB, CTB, CUT, FS, NCST e UGT). Também estiveram na mesa Rafael Freire representando a Confederação Sindical dos Trabalhadores das Américas (CSA) e Hugo Bosca, da Federação Sindical Mundial do Uruguai.

Aqui ficam algumas intervenções da sessão inaugural do encontro sobre o mundo do trabalho.

Vídeo 1



Vídeo 2



Vídeo 3



Vídeo 4


Movimento por Marvão no Jornal Fonte Nova...


Notícia do Jornal Fonte Nova sobre o 2.º Seminário "Pensar Marvão" organizado pelo Movimento por Marvão a 16 de Janeiro de 2010 na Beirã, sobre a Saúde e Acção Social no Concelho de Marvão.



26 janeiro 2010

Encontro com Lula da Silva no Fórum Social Mundial...




O ponto alto deste dia como já disse anteriormente, foi sem dúvida, a iniciativa protagonizada pelo Presidente do Brasil, Lula da Silva, que ocorreu no âmbito do Fórum no Gigantinho, Pavilhão do Internacional de Porto Alegre.

Tive oportunidade de ver e ouvir Lula da Silva em Janeiro de 2003 poucos dias depois da sua tomada de posse. Já o ano passado na OIT participei numa iniciativa organizada para sindicalistas onde o pude ouvir. Passados estes anos só posso dizer que continua coerente. Quem duvidava da sua presidência só precisa comparar o Brasil de 2003 e 2010. Eu tenho comparado Porto Alegre.

O Brasil progrediu muito desde então, e tenho que afirmar, que sendo o Brasil governado ao longo de vários anos pelas elites, foi preciso um sindicalista metalúrgico para tirar milhões de Brasileiros da fome e da pobreza, para começar a desenvolver o País e afirmar o Brasil no mundo.

Vejam:

Vídeo 1



Vídeo 2



Vídeo 3



Vídeo 4


Fórum Social Mundial, Porto Alegre, Brasil, (2.º dia)


Terminou o 2.º dia do Fórum Social Mundial. O ponto alto do dia foi sem dúvida a iniciativa com o Presidente do Brasil, Lula da Silva... Vídeos e fotos só amanhã, pois o dia foi longo e o calor intenso e húmido que por aqui se fez sentir não ajudou.

Marcha de abertura do 10.º Fórum Social Mundial em Porto Alegre...


Ontem à tarde, teve oficialmente inicio o Fórum Social Mundial de 2010, quando pelas ruas de Porto Alegre, cerca de 15 mil pessoas desfilaram mostrando as suas reivindicações, pensamentos, criticas, desafios e interrogações sobre o mundo actual, sempre afirmando que "Um outro mundo é possível", de alguma forma o slogan que tem percorrido estes 10 anos de fóruns sociais.

Para mostrar o espírito do Fórum basta ver os vídeos que tive oportunidade de fazer:

Vídeo 1



Vídeo 2



Vídeo 3



Vídeo 4



Vídeo 5



Vídeo 6


25 janeiro 2010

Desfile da CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil... (2)


Tanto o desfile da CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, como a Marcha inaugural do Fórum Social Mundial, espelham dinâmica, alegria, que nada tem a ver com as nossas manifestações.

Claro que o Samba é um elemento essencial na criação desta dinâmica, para nós Portugueses, o Fado não ajuda. Mas enfim, nos últimos temos temos tido grupos de bombos que sempre vão animando a malta.


Neste desfile marcou presença a Escola de Samba Imperatriz Leopoldina.

Vídeo 1


Vídeo 2


Desfile da CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil... (1)


Neste primeiro dia do Fórum Social Mundial, participei em representação da CGTP-IN, a convite da CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, na concentração e desfile que organizaram, rumo ao ponto de partida da Marcha inaugural do 10.º Fórum Sindical Mundial...









Abertura do Fórum Social Mundial 2010, na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre...

Logo pela manhã, e após longa espera para a acreditação, ainda assisti a uma pequena parte do Seminário de abertura, que decorreu na Usina do Gasômetro em Porto Alegre, com o tema "Fórum Social Mundial: dez anos depois, desafios e propostas para um outro mundo possível".

Tem sido em torno do FSM que sindicatos, partidos de esquerda e movimentos sociais se tem congregado em torno de ideias e princípios comuns, mas cujos resultados tardam em aparecer à escala global.




Fórum Social Mundial, Porto Alegre, Brasil...




Após mais de 12 horas de viagem, já estou em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, para participar na 10.ª edição do Fórum Social Mundial.

Aqui são menos duas horas que em Portugal.

23 janeiro 2010

Súmula II Seminário “Pensar Marvão”, sobre Saúde e Acção Social no Concelho de Marvão...




1.º Painel sobre saúde, com José Silva, Fernando Gomes, Jorge Marque e João Bugalhão


2.º Painel com Jorge Rebeca, Miguel Pereira, Cristina Novo e Jorge Alberto




No dia 16 de Janeiro de 2010, pelas 14h30m, na Antiga Escola da Beirã, teve lugar o 2º Seminário “Pensar Marvão” organizado pelo Movimento por Marvão. Este seminário foi abrangido por 2 painéis, o primeiro sobre a saúde e o segundo sobre acção social no Concelho. O painel que abordou as questões da saúde contou com as participações de José Rodriguez Silva, João Bugalhão e Jorge Marques; por outro lado, o painel que incidiu sobre a acção social foi protagonizado por Jorge Rebeca, Cristina Novo e Jorge Alberto.

José Silva arrancou o primeiro painel, dando uma verdadeira consulta colectiva no que respeita à medicina preventiva, explicitando que um estilo de vida saudável contribui de forma decisiva para a prevenção de certas doenças. Explicou quais são as opções que devemos escolher no que toca à alimentação e actividade física. Por outro lado, João Bugalhão, que falou sobre os Cuidados de Saúde Primários em Marvão, começou por fazer uma análise retrospectiva no que toca aos conceitos relacionados com a prestação de cuidados de saúde em Portugal e no Mundo. Tendo adiantado um modelo ambicioso e inovador para a estruturação do Centro de Saúde de Marvão assente numa Unidade de Saúde Familiar, numa Unidade de Cuidados na Comunidade e numa Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados. A fechar o painel, uma excelente intervenção de Jorge Marques, que aprofundou a Emergência Médica em Marvão, explicitando as fases que compõem a emergência médica, bem como alguns exemplos práticos que ajudaram a compreender a realidade. Por fim lançou a ideia de que se devia investir mais na educação para a emergência médica, pelo que os municípios poderiam ser os provisores desta ideia.
Neste enfiamento, seguiu-se um período de debate muito rico, onde intervieram: Luiza Assis, Tiago Pereira, Fernando Bonito Dias, José Manuel Pires, Vanda Costa, e Maria Gertrudes Bernardo.

Depois de um pequeno beberete iniciou-se o segundo painel, que tinha subjacente a acção social no Concelho de Marvão. Jorge Rebeca empeçou, no entanto, por comentar algumas questões do painel anterior falando da importância dos municípios no que respeita à saúde, e comentou a ideia de Jorge Marques que tinha avançado uma Figura do Provedor do Utente, como sendo uma solução interessante para o Concelho. No que diz respeito à sua intervenção, isto é, o papel dos centros de dia e de convívio na vida das comunidades começou por referir a importância que a Associação 25 de Abril tem na Escusa como dinamizador social. Tendo adiantado que o desafio de futuro, de forma sustentada, da associação é construir o Centro de Dia, de forma a melhorar e ampliar a resposta social da associação. Por fim, deixou uma nota de que a Câmara Municipal de Marvão tinha que saber ouvir e incluir os seus munícipes e as suas instituições. Cristina Novo centrou a sua intervenção nas respostas sociais ao envelhecimento e o papel da Casa do Povo de Santo António das Areias, explicitando os recursos que são necessários deter para haver uma eficaz resposta social, bem como os planos de futuro da Casa do Povo que passam invariavelmente pela construção do Lar. No término, falou ainda de algumas candidaturas comunitárias que a Casa do Povo se tem candidatado. No final, Jorge Aberto transmitiu aos pressentes quais são as propostas sociais do Movimento por Marvão, que passam: pelas parcerias com as associações, uma política de habitação assente na reabilitação, uma rede de voluntariado e ocupação de tempos livres, o Encontro de Gerações, a rede de mobilidade, e tudo isto numa lógica de orçamento participativo.
Depois deste profícuo período de intervenções veio o debate que contou com as participações de Fernando Gomes, Vanda Costa, João Bugalhão, Maria Gertrudes Bernardo e Tiago Pereira.

Este 2º Seminário “Pensar Marvão” levado a cabo pelo Movimento por Marvão, demonstra mais uma vez a importância que é atribuída por este grupo à discussão dos problemas do Concelho, que tenta encontrar as respostas para esses problemas nestes fóruns participados e inclusivos.


Link’s das Intervenções:

João Bugalhão
https://docs.google.com/present/edit?id=0AQ_d- DfddsmNZGNoazJjdzRfNmYyZGZnOGcz&hl=en

José Silva - https://docs.google.com/present/edit?id=0AQ_d-DfddsmNZGNoazJjdzRfMTBoYms4cThoag&hl=en

Jorge Alberto - https://docs.google.com/present/edit?id=0AQ_d-DfddsmNZGNoazJjdzRfMTVmM3Q5Y2ZmYg&hl=en

Jorge Marques - https://docs.google.com/present/edit?id=0AQ_d-DfddsmNZGNoazJjdzRfMzRjZnhnc2Njdw&hl=en

18 janeiro 2010

CGTP-IN assinala revolta dos vidreiros da Marinha Grande de 18 de Janeiro de 1934...




Intervenção do Secretário-Geral da CGTP-IN, Manuel Carvalho da Silva, na Homenagem do Sindicato dos Trabalhadores da Industria Vidreira com a participação da Comissão Executiva da CGTP-IN, na Marinha Grande, ao Movimento Operário do 18 do Janeiro de 1934, por ocasião da revolta dos trabalhadores vidreiros por melhores condições de trabalho.


Vídeo 1



Vídeo 2



Marinha Grande, 18 de Janeiro de 1934 - 18 de Janeiro de 2010

A Câmara Municipal da Marinha Grande e o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira organizaram um programa comemorativo do 76º aniversário da revolução do “18 de Janeiro de 1934”, que decorre de 14 a 23 de Janeiro, no concelho da Marinha Grande.

O objectivo é assinalar e homenagear os operários vidreiros que desencadearam o levantamento revolucionário armado, na Marinha Grande

Hoje, 18 de Janeiro de 2010, o Sindicato dos Trabalhadores da Industria Vidreira com a participação do Secretário-Geral da CGTP-IN, Manuel Carvalho da Silva, e da Comissão Executiva da CGTP-IN, depositaram coroas de flores, do Sindicato dos Vidreiros, da CGTP-IN e da Câmara Municipal da Marinha Grande junto ao Monumento que homenageia o Movimento Operário do 18 de Janeiro de 1934.



Revista Sapiens. História, Património e Arqueologia, n.º 2...





12 janeiro 2010

10 janeiro 2010

Cai neve em Marvão... (2)


E ao fim da tarde a Vila de Marvão continuava assim...




Fotos enviadas pelo Jorge Alberto

Cai neve em Marvão... (1)


A Vila de Marvão acordou hoje com um manto de neve que ainda torna mais bela esta paisagem natural que é Marvão.





Fotos cedidas pelo Jorge Alberto

05 janeiro 2010

04 janeiro 2010

Novo ano, vida nova... ou talvez não!

.
Cá estamos!
.
Depois de umas boas férias, passado o Natal e a passagem do ano, cá estamos a retomar o trabalho.
.
Mas se na nossa vida pessoal podemos almejar a ter uma nova vida, pois só de nós depende, nas outras actividades as coisas são mais difícies.
.
Daqui a pouco terei, na qualidade de Coordenador da Comissão de Trabalhadores, a primeira reunião do ano com a Administração do Grupo Pestana Pousadas e o assunto em cima da mesa será a transferência de trabalhadores e trabalhadoras para outras Pousadas devido ao encerramento para obras. Escusado será dizer que no fim deste processo o quadro pessoal diminuiu porque muitas trabalhadoras não têm condições familiares para mudarem de local de trabalho.
.
Na CGTP-IN, o ano decorrerá entre o projecto de Preservação do Acervo Documental da CGTP-IN e as comemorações do seu 40.º Aniversário. Será pois um ano de muito trabalho.
.
Ao nível político, o Movimento por Marvão, continuará a sua caminhada de afirmação, através das suas propostas e na fiscalização dos actos camarários. Sempre na defesa dos interesses dos habitantes do Concelho de Marvão. Quem pensou que por não termos representação no Executivo e na Assembleia Municipal de Marvão, não iríamos intervir. Enganou-se. Nós vamos mesmo andar por aí.
.

01 janeiro 2010

Ericeira, um passeio à beira mar...


Para quem gosta do mar, do vento a bater-nos na cara, não há como um passeio à beira mar ou então um passeio pelas ruas de Marvão num dia de vento e chuva miudinha. Quem conhece as duas realidades sabe do que falo...

Tendo passado o fim de ano na Ericeira, seria imperdoável não desfrutar da brisa do mar neste primeiro dia de Janeiro de 2010.