22 outubro 2008

O fim de um ciclo político...


Deixo aqui a minha carta de demissão enviada hoje mesmo, ao Presidente da Assembleia Municipal, que encerra um ciclo na minha vida através da acção política ao serviço do Partido Socialista, tentanto contribuir para o desenvolvimento e progresso social do Concelho de Marvão.

A política como meio de transformar a sociedade em que estamos inseridos continuará a ser o meu Percurso de vida.

Sempre pelo Concelho de Marvão!

"RENÚNCIA AO MANDATO DE DEPUTADO MUNICIPAL, ELEITO PELAS LISTAS DO PARTIDO SOCIALISTA

Conforme tive oportunidade de comunicar aos membros da Assembleia Municipal de Marvão na sua última reunião, venho por este meio formalizar o meu pedido de renúncia ao mandato de deputado municipal, eleito pelas listas do Partido Socialista.

Este pedido surge na sequência de uma reflexão que venho fazendo sobre a situação do Concelho de Marvão, nomeadamente quanto à acção dos partidos, que se reflecte na incapacidade de envolver as pessoas nos seus projectos e de se adaptarem aos novos desafios que a sociedade hoje nos coloca.

Apesar desta demissão, por razões políticas, poderão os munícipes contar comigo para ajudar a que se alcance o tão desejado desenvolvimento e progresso social do Concelho de Marvão.

A todos os membros da Assembleia Municipal desejo votos de sucesso no desempenho das suas funções públicas e pessoais.
Marvão, 22 de Outubro de 2008"

3 comentários:

JLS disse...

Quem fala assim não é gago!!

Realmente o panorama político (ou falta dele) do Concelho de Marvão é algo de "bradar aos céus"...

Oxalá surja uma lufada de ar fresco que salve esta intoxicação exacerbada.

Com tanta procrastinação de acção social no concelho de Marvão, junto do seu bem mais valioso (as pessoas)... Qualquer dia de Marvão resta o Castelo... e turistas, perdendo irremediávelmente a identidade da sua gente.

Mas como em todo o lado há sempre alguém que está determinado(a) a não aceitar de braços cruzados que a sua querida Terra fique decrépita... por "carolice", dizem uns, por "amor" digo eu!

Louvo a coragem da renuncia, ao invés do compactuar e deixar passar como se nada fosse. Oxalá todos os políticos fossem coerentes e conscientes a esse ponto e teríamos um outro país.

Abraço e Felicidades!

Tany disse...

Não sabia dessa tua decisão e admito que fiquei admirada pois, tu, sempre foste de rumar contra a maré e desta vez tás a deixar-te ir.. mas enfim, tu melhor que ninguém saberás!

Beijinhos

Fernando disse...

Tany:
Quando há tempestade para que lado vai a maré? É difícil de saber, verdade?
Deixar a Assembleia não é baixar os braços.
Eu nunca desisto daquilo que considero o mais importante. O Concelho de Marvão.
Beijos